Prémios

Escola Profissional Espinho

Projetos premiados na 14.ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola (2017)

“Car AssistanceRescue”
O projeto está a ser desenvolvido no curso de Mecatrónica. Consiste na criação de um dispositivo de baixo custo e de pequenas dimensões para integração em qualquer tipo de viatura, permitindo a deteção de uma paragem abrupta/embate. Este dispositivo integrará um conjunto de sensores que permitem a monitorização constante da aceleração e localização georreferenciada da viatura. Caso exista uma desaceleração abrupta e/ou capotamento da viatura, o dispositivo irá conectar-se ao telemóvel do condutor enviando um sms para um número predefinido alertando para a eventual ocorrência de um acidente e facultando a informação da sua georreferenciação através de uma mensagem escrita.

Pretende-se que este dispositivo possa ser interligado à buzina e ao sistema de gestão das luzes da viatura de forma que estas possam ser acionadas automaticamente após o envio das mensagens, facilitando a localização da viatura durante o dia ou a noite. Com este mesmo dispositivo, podemos ainda facilitar a sinalização assistida de travagem de emergência.

Porto Sentido | Porto Sense
O projeto Porto Sentido | Porto Sense está a ser desenvolvido pelo Curso de Receção. Compreende a dinamização de três outputs, ou seja, a criação de diferentes roteiros turísticos especialmente concebidos com o intuito de possibilitar uma maior autonomia aos visitantes com mobilidade reduzida. Serão ainda criados vídeos explicativos dos diferentes recursos turísticos a visitar em Língua Gestual Portuguesa, que poderão ser visualizados com grande facilidade no tablet ou telemóvel do visitante, assim como a criação de recursos gráficos em 3D dos diferentes monumentos a visitar, melhorando assim, de uma forma substancial a sua experiência turística na cidade do Porto.

“ICC – Iogurte Com Colher”
O projeto do curso de Comércio partiu de uma dificuldade comum já sentida por quase todas as pessoas: saborear verdadeiramente um iogurte sólido sem ter uma colher. À medida que eram exploradas várias hipóteses, surgiram mais questões: É possível, aplicando uma nova tecnologia na embalagem, aumentar a eficiência no armazenamento? É possível reduzir o impacto ambiental? É possível intervir, com esta mudança, a nível social? Assim, nasceu a “ICC – Iogurte Com Colher”, a ideia de uma embalagem inovadora que vem revolucionar as embalagens tradicionais de iogurte, porque, para além de ter uma colher incorporada, assume um formato que poupa espaço de armazenamento.

Projetos premiados na 13.ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola (2016)

Capacete Inteligente para Ciclistas
Este projeto consiste na criação de um dispositivo de baixo custo e de pequenas dimensões para integração num capacete convencional para ciclistas, permitindo a deteção de uma paragem abrupta/queda de um ciclista. Este dispositivo integrará um conjunto de sensores que permitem a monitorização constante da posição e aceleração do ciclista.

Caso exista uma paragem repentina ou o ciclista fique numa posição horizontal inativa durante algum tempo, o dispositivo irá conectar-se ao telemóvel do ciclista enviando uma mensagem para um número predefinido alertando para a eventual possibilidade de ocorrência de um acidente, podendo ainda facultar a informação da sua georreferenciação através de uma mensagem escrita. Este capacete incorporará ainda duas luzes Pisca que indicam a intenção do ciclista para mudar de direção. Para tal, o ciclista apenas terá de inclinar ligeiramente a cabeça para a esquerda ou para a direita, indicando desta forma a sua intenção de virar.

Consulte a reportagem aqui.
Consulte o portefólio DGEstE aqui.

Cidadão Ativo
Através do seu dispositivo móvel, o cidadão comunica ao Município, em tempo real e de forma rápida e intuitiva, alertas para todos os problemas detetados no espaço público, incorporando informação visual dos problemas, assim como a sua georreferenciação. O cidadão torna-se assim, parte integrante de um município sem problemas. A manutenção da qualidade do espaço público é, hoje e sempre, um dos grandes desafios das autarquias. O munícipe, cidadão consciente e informado, exige atenção e rapidez de atuação na resolução de problemas.

Com este projeto propomos que cada cidadão seja cada vez mais interveniente e ativo num processo de manutenção dos espaços públicos. Com este projeto pretendemos oferecer um canal de comunicação único e diferenciado, rigor na informação, automatização da comunicação entre o cidadão e o município, melhorar a eficiência dos serviços e recursos envolvidos na intervenção e devolver ao cidadão o feedback sobre a resolução do problema detetado e reportado.

Consulte a notícia aqui.

Tourism For All
O projeto consiste na criação de um site que facilitará o acesso a conteúdos turísticos a turistas com deficiência. O turista poderá aceder através de QR Codes colocados nos locais turísticos que visitam, a conteúdos relacionados com os mesmos locais e adaptados ao seu tipo de deficiência. Neste caso as deficiências em foco serão a auditiva e a visual. Através da colocação de QR Codes em locais de relevância turística, o turista acederá ao site onde terá conteúdos disponíveis em vídeo, áudio e texto adaptados à sua necessidade. No caso dos turistas invisuais o QR Code estará em Braille. Este QR Code dará acesso à informação turística do local, remetendo ainda para sugestões de locais similares a visitar e roteiros turísticos a realizar. Assim, o turista poderá aceder a informação detalhada sobre os locais que visita através de telemóvel ligado à internet, tornando-o mais independente nas suas visitas e obtendo informação mais fiável de uma forma mais cómoda, económica e adaptada às suas necessidades.

Consulte a notícia aqui.

Projeto “Tomada Inteligente” premiado na 12.ª edição do Prémio Fundação Ilídio Pinho – Ciência na Escola (2015)

O projeto denominado “Tomada Inteligente” visa a criação de um interface eletrónico para ser aplicada em tomadas, com capacidade de comunicação por Wi-Fi.
Este dispositivo envia ao utilizador informação sobre o tempo de utilização de um determinado eletrodoméstico, perguntando se pretende que o mesmo continue ligado, dando como alternativa a possibilidade deste ser desligado remotamente, via Wi-Fi.

Consulte a notícia aqui.

Projeto “Blindsenses” vencedor do concurso promovido pela Fundação da Juventude (2014)

A escola criou um roteiro turístico para a cidade do Porto, o qual permite aos turistas invisuais conhecer e visitar a cidade através dos outros quatro sentidos: o tacto, o paladar, a audição e o olfacto. O roteiro foi associado ao Cluster Sea Cities do projeto KIICS (Knowledge Incubation in Innovation and Creation for Science).

Consulte a notícia aqui.